quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Escola de Ballet do teatro Castro Alves apresenta em Feira de Santana espetáculo Cinderela



A escola de Ballet do Teatro Castro Alves, a EBATECA trouxe para Feira de Santana, neste final de semana (12 e 13), através da sua filial na cidade, o espetáculo musical com o tema Cinderela. Em um universo repleto de encantamento e emoção, mais de 120 alunos da EBATECA subiram ao palco do Teatro Amélio Amorim para apresentação de um dos mais populares contos de fadas da história.
Sendo a primeira escola de ballet do norte-nordeste, a EBATECA inaugurou e adotou o método da Royal Academy of Dance of London em nosso País que, aliado a sua linha de trabalho, prepara bailarinos, professores, coreógrafos e artistas para as diversas atividades ligadas à dança.
A professora e responsável pela escola EBATECA na cidade, Isabel Veloso falou da escolha do tema para realização do espetáculo de fim de ano.
“É o primeiro ano da Ebateca em Feira de Santana e por isso escolhemos como tema esse clássico da Disney tão encantador, tanto para crianças quanto para adultos. Estamos muito felizes com o resultado”, afirma.
Ela ainda explica que “a metodologia de ensino utilizado pela escola, é  baseada em um conjunto de técnicas sempre atualizadas de sucesso e eficiência comprovada, buscando antes de tudo desenvolver o senso de realização, satisfação e disciplina dos seus alunos para que se tornem adultos confiantes e felizes”.
A professora e diretora da Ebateca em Feira, Indaiara Figueredo agradeceu a presença de todos os presentes e salientou a importância da colaboração e dedicação de toda a equipe para a realização do espetáculo.
“Nos dedicamos muito desde o segundo semestre de 2015, realizando estudo de roteiro, divisão de personagens, cenografia, figurino e parte técnica, tudo para proporcionar esses dois dias de muita magia, no qual diversos bailarinos de todas as idades, iniciantes e até profissionais dividiram o palco para a realização desse espetáculo, e assim o público pôde relembrar a história desse musical inesquecível que marcou gerações com a linda história de Cinderela”, finalizou.

A EBATECA
Instalada no subsolo do Teatro Castro Alves, nasceu em 8 de Agosto de 1962, mediante a primeira escola de Ballet Clássico da Bahia – EBATECA (Escola de Ballet do Teatro Castro Alves). A escola foi fundada por Maria Augusta Mongenroth, Aída Maria Ribeiro e Maria Silva, que juntas implementaram pela primeira vez na América do Sul o método de ensino da Royal Academy of Dancing de Londres (O método RAD).
 A Royal Academy of Dance of London (RAD) é uma organização britânica de ensino e avaliações internacionais, incorporadas ao Benesh Institute, que tem como objetivo desenvolver o mais alto nível de qualificação e aprendizagem do ensino de Ballet Clássico.  ultos confiantes e felizes.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Baba dos Amigos Anos 80 anima o final de semana em Feira de Santana-Ba


Um dia de alegria, confraternização e muita bola em campo. Assim foi definido o tradicional Baba dos Amigos Anos 80, realizado no último sábado (12), no Campo do Roque, em Feira de Santana-Ba.

Idealizado por um grupo de amigos do bairro Cidade Nova, a iniciativa surgiu com a ideia de proporcionar um momento de integração entre jogadores de futebol dos tempos da adolescência, além de ser uma uma forma de homenagear o técnico de futebol, Orlando Ramos pelo trabalho que ele continua desenvolvendo como professor de futebol da região.

De acordo com um dos integrantes do grupo, Gilmar Júlio, esse é um momento que serve não somente para confraternização, mas principalmente para reafirmar o verdadeiro valor que tem a amizade.

"Todos os anos nos reunimos e através do esporte tentamos demonstrar que muito mais importante que a disputa pela vitória, é a amizade, a solidariedade e o espírito esportivo. Esses sim são sentimentos fundamentais que devem ser valorizados na vida de todos nós, e a prova disso é que a cada ano cresce o número de participantes no nosso jogo", afirma.

Jean Leal, também integrante do grupo, explica que mesmo morando na capital baiana, todos os anos retorna a Feira de Santana para prestigiar o evento e reencontrar os amigos.

"Esse é um dia de muita descontração, mas, dentro de campo sempre prevalece a rivalidade e o espírito futebolístico, porém sem esquecer que se trata de um momento de festa e confraternização", complementa.

Apesar de não ter premiação, as partidas pareciam valer o título da Copa do Mundo e os jogadores deram um show de habilidade em campo. O final da competição ficou como empate para ambos os times com o resultado de 5x5.

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Seminário debate literatura, mídia e cultura


O Grupo de Estudos Literários Contemporâneos (Gelc) e o Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários (Progel) convidam para o '7º Colóquio sobre culturas e políticas das mídias'. O evento será realizado nesta terça-feira (8) e quarta-feira (9), no Anfiteatro, localizado no Módulo 2, Campus da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs).

A conferência de abertura será às 9h20 desta terça-feira, proferida pela professora doutora Ivia Iracema Duarte Alves (Ufba), pesquisadora e especialista em estudos de fontes, representação da mulher em seriados e mídias. Ela vai abordar o tema 'Cultura e Ideologia na mídia: programação televisiva e conservadorismo'

O evento também reúne grupos de pesquisadores sobre Literatura, Cultura e Mídia da Uesc e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia, (Ifba), de Salvador. Ocorrerão apresentações articulando Literatura e Cultura da Mídia.

O Colóquio é coordenado pelo professor doutor Adeítalo Manoel Pinho e organizado pelos membros do Gelc, docentes, mestrandos, mestres e bolsistas de Iniciação Científica. Está prevista homenagem ao centenário do romancista baiano Adonias Filho (1915-2015).

Aviso Embasa: Manutenção emergencial afeta abastecimento


Para realizar manutenção emergencial em uma das válvulas que fazem parte do Sistema Integrado de Abastecimento de Água de Feira de Santana, o fornecimento está parcialmente reduzido, desde a madrugada desta terça-feira (8), nos municípios de Santa Bárbara, Santanópolis e Tanquinho e nas seguintes localidades de Feira de Santana:

Jardim Cruzeiro, Sobradinho, George Américo, Asa Branca, Baraúnas, Calumbi, Rua Nova, Expansão Feira IX, Conceição, Campo Limpo, Parque Ipê, Pampalona, Pedra Ferrada, Campo do Gado, Novo Horizonte, Matinha, São José, Pé de Serra, Casa Nova, Água Grande, Alto do Canudo.

A vazão de água no sistema foi reduzida em 26%, para possibilitar os serviços de manutenção. O abastecimento será retomado gradativamente após a conclusão do serviço, prevista para as 14h de hoje (8).

Temer expõe desconfiança do governo no PMDB


O vice-presidente Michel Temer enviou nesta segunda-feira uma carta "pessoal" à presidente Dilma Rousseff em que aponta o que chama de "fatos reveladores da desconfiança que o governo tem em relação a ele e ao PMDB", disse a Vice-Presidência da República em nota divulgada no Twitter.

Segundo a Vice-Presidência, a carta de Temer, que também preside o PMDB, não propôs rompimento entre partidos ou com o governo. Temer vinha mantendo um silêncio público desde que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), aceitou pedido de abertura de impeachment contra Dilma na quarta-feira.

"Diante da informação de que a presidente o procuraria para conversar, Michel Temer resolveu apontar por escrito fatores reveladores da desconfiança que o governo tem em relação a ele e ao PMDB", disse em Vice-Presidência em nota. "Ele rememorou fatos ocorridos nestes últimos cinco anos mas somente sob a ótica do debate da confiança que deve permear a relação entre agentes públicos responsáveis pelo país."

Nos últimos dias, Dilma tem repetido reiteradamente ter confiança em Temer, elogiado o vice e, no fim de semana, afirmou esperar "integral confiança" no peemedebista.

De acordo com uma fonte ligada a Temer, as declarações foram interpretadas pelo vice como uma cobrança pública de lealdade em relação a ele, o que o incomodou.

Na nota divulgada pela Vice-Presidência, Temer afirma ter sido surpreendido pela divulgação da carta que enviou à presidente e afirma que "manterá a discussão pessoal em caráter privado".

Desde a última quarta, quando Cunha aceitou pedido de abertura de processo de impeachment contra Dilma, Temer evita aparições públicas e cancelou a participação em um evento em São Paulo marcado para esta noite.

Ele ficou também incomodado, de acordo com a fonte, com declarações atribuídas a ele por ministros ligados à presidente Dilma, de que ele teria dito que o pedido de impeachment não tem embasamento jurídico e que, como constitucionalista que é, ajudaria juridicamente na defesa da presidente.

Após voltar de São Paulo para Brasília nesta segunda-feira, Temer, que assumiria a Presidência caso o processo leve ao impedimento da presidente, tem encontro marcado com peemedebistas no Palácio do Jaburu, segundo essa fonte.

O ex-ministro da Aviação Civil Eliseu Padilha, que é bastante próximo a Temer e deixou o governo nesta segunda-feira, negou que o vice esteja articulando o impeachment, mas reconheceu que o PMDB está dividido sobre o tema e que caberá a Temer, como presidente da legenda, "aferir" o sentimento do partido em relação ao pedido de impedimento de Dilma.

Seca castiga 151 municípios baianos


Perdas nas lavouras e dificuldades de abastecimento de água na zona rural levaram Feira de Santana a decretar situação de emergência devido à seca, que impacta, sobretudo, oito comunidades. Agora, o município espera o reconhecimento do estado e da União para receber ajuda no atendimento à população.
A busca de recursos para viabilizar ações de enfrentamento à estiagem é, justamente, uma das principais missões do governador Rui Costa em Brasília nesta terça-feira (8). Na Bahia, 151 municípios já tiveram reconhecida, pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil (Sudec), a situação de dificuldades de sobrevivência por causa da seca que atinge 1.512.220 pessoas.
Em Feira de Santana, a estimativa é que 40 mil estão com a vida prejudicada devido à seca nos últimos meses, com destaque para os distritos de João Durval Carneiro (Ipuaçu), Bonfim de Feira, Maria Quitéria, Humildes, Tiquaruçu, Jaíba, Jaguara e Matinha.
"Aqui (fazenda Crueira de Bonfim de Feira) não temos água tratada em casa. Pegamos de uma aguada esverdeada, que já está quase seca, também usada pelos animais", afirmou a aposentada Eduarda Lobo, 70.
Margarida Santana, outra moradora, afirmou que as cisternas construídas pelo governo federal estão secas. "Esperamos os carros-pipa para amenizar a situação, que está muito ruim este ano. Dá tristeza e preocupação saber que os piores meses de estiagem ainda chegarão", disse, emocionada.

Gravidade


O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Feira de Santana, José Sales, ressaltou que, na última semana, a situação ficou muito grave nos distritos de Jaguara e Bonfim de Feira, "que enfrentaram ainda problema com falta d'água, fornecida pela Embasa".
Em nota, a Embasa informou que a irregularidade no abastecimento de água em Bonfim de Feira e Jaguara foi causada por queimada que atingiu a adutora que abastece a região, sendo necessária a troca de tubulação. O serviço foi concluído, segundo a nota, no último dia 2, e o abastecimento foi restabelecido de forma gradativa.
Ele estimou em 70% as perdas com a agricultura em alguns pontos do município e disse que havia a expectativa de boa colheita. "Tivemos um bom começo de ano, mas a falta de chuva nos últimos meses nos levou a perda quase total", disse.
Segundo o engenheiro agrônomo Joedilson Freitas, da Secretaria Municipal de Agricultura, embora tenha chovido em abril, maio e junho, as chuvas não caíram de maneira uniforme e a média de perdas na agricultura está estimada em 50%.
"Diante do agravamento da estiagem nos últimos meses, a Defesa Civil local e o Conselho Municipal de Desenvolvimento Sustentável indicaram a elaboração do decreto de emergência, para que possamos obter ajuda do estado e da União", afirmou Freitas.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Beldes volta a criticar obras do BRT



No uso da tribuna na sessão ordinária desta segunda-feira (07), o vereador Beldes Ramos (PT) tratou sobre o projeto do BRT e da Zona Azul em Feira de Santana. Antes do pronunciamento do petista, o edil Edvaldo Lima (PP) teceu críticas ao Poder Executivo, que foi defendido pelo líder do Governo, José Carneiro Rocha (PSL).

“O líder não sabe mais o que fazer, em três anos a cidade está um lixo só. Eu nunca falei que sou contra o BRT, mas sim contra o projeto que vem sendo posto em prática pelo Governo Municipal, que é bem diferente do apresentado no Ministério das Cidades. E, por conta do corte das árvores da Getúlio Vargas, Feira de Santana já está atingindo a temperatura de 45 graus. Este projeto já nasceu morto e as Defensorias Estadual e Federal entraram com liminar para suspender as obras”, disse Edvaldo, se direcionando ao líder José Carneiro Rocha (PSL).

Em defesa do poder público municipal, Carneiro lembrou que o colega Edvaldo já fez parte da bancada do Governo e aplaudia as obras realizadas pelo Executivo. “Quando se elegeu, ele traiu o Governo do qual foi eleito para ficar ao lado do prefeito. Batia palmas para Ronaldo e, agora, está dizendo que o Governo é ruim. Já começou errando com o grupo político que se elegeu”, avaliou.

Iniciando o pronunciamento, Beldes Ramos elogiou a manchete publicada no Jornal Folha do Estado, intitulada: “Defensoria Pública da União ajuíza ação contra BRT em Feira”. “Esta ação esclarece os por menores daquilo que questionamos em relação às obras do BRT. Não somos contra este projeto, mas contra a forma como ele está sendo executado”, disse.

O petista apresentou as possíveis irregularidades do projeto. “Há irregularidades no procedimento de financiamento adotado pelo Ministério das Cidades e a Caixa Econômica Federal; não houve análise efetiva e adequação da legislação municipal aos preceitos do Estatuto da Cidade e da Política Nacional de Mobilidade Urbana; investimento de R$ 90 milhões ocorrerá em área central da cidade, de apenas oito quilômetros de extensão, um espaço que já é beneficiado com equipamentos urbanos e estrutura de transporte e sem contar que passaremos 20 anos endividados e o problema da mobilidade não será resolvido”, pontuou Beldes.

Para o oposicionista, com esta postura das Defensorias Estadual e Federal não há mais argumentos de que a oposição está fazendo manobras para que o BRT não aconteça. “O BRT tem que ser feito, mas se for do formato que está acontecendo só irá prejudicar a cidade. E ainda temos a Zona Azul, que no projeto diz que a Getúlio Vargas será explorada, mas da Vila Olímpia até o Emec só tem três via: uma de estacionamento, uma que será do BRT e apenas uma para o trânsito de veículos. Prova de que as coisas não são incongruentes”, afirmou.

Em aparte, o vice-líder do Governo, vereador Marcos Lima (PRP), argumentou que o BRT foi idealizado através de estudos e que ficou apontado que o melhor lugar para ser executado é mesmo a avenida Getúlio Vargas, por conta do grande fluxo de veículos.

De volta com a palavra, Beldes afirmou que o colega não conhece o projeto do BRT. “Os estudos feitos são direcionados pelo prefeito. O projeto inicial contemplava da avenida João Durval até o bairro Tomba, locais onde as pessoas mais precisam do transporte público. O projeto não tem sentido se for feito na Getúlio Vargas”, findou.

Mantendo a defesa, Marcos Lima informou que o projeto do BRT começa na Getúlio, mas irá atingir outros bairros.