terça-feira, 21 de julho de 2015

Um bando de loucos pela alegria


Sindae acusa Governo do Estado de ordenar repressão policial contra trabalhadores da Cerb

Foto: Acorda Cidade
Segundo nota enviada para imprensa pelo Sindicato dos Trabalhadores em Água e Esgoto da Bahia (Sindae), o governo do estado ordenou que a partir desta terça (21), pela manhã, a repressão à greve dos empregados da Cerb vai piorar, especialmente na sede da empresa, em Salvador (no CAB), e nos núcleos de Feira de Santana e Vitória da Conquista: a determinação é de que a Polícia Militar garanta a entrada de funcionários ou, caso estes não entrem para trabalhar, está decidido o corte de ponto. É o diálogo sendo substituído pela truculência, uma postura inaceitável para um governo que se diz democrático e popular. Os trabalhadores estão em campanha salarial e a empresa quer impor um acordo coletivo de trabalho com perdas salariais, além de “congelar” benefícios como tíquete refeição e diárias, o que a categoria não aceita.
De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Água e Esgoto da Bahia (Sindae), caso essa repressão se configure haverá reação e a greve vai continuar, entrando nesta terça (21) no seu 16º dia.  Eles irão exercer o direito constitucional de fazer greve. Sobre o corte de ponto, a entidade informa que é uma medida ilegal, até porque a greve não foi considerada ilegal pela Justiça. Desde que a paralisação começou, em 6 de julho, viaturas da PM foram colocadas em frente à sede da empresa, no CAB, e unidades do interior.
Nesta terça (21), às 14 horas, está marcada uma reunião entre dirigentes do Sindicato e o secretário de Relações Institucionais, Josias Gomes, enquanto na quarta (22) haverá audiência de mediação da greve, às 13 horas, no Ministério Público do Trabalho.

Escolas da rede estadual realizam eleição para o colegiado escolar

Começaram nesta terça-feira (21), e prosseguem até sexta (24), as eleições para o colegiado escolar nas escolas da rede estadual de ensino. Estudantes, pais e/ou responsáveis dos alunos, professores e funcionários estão disputando votos e irão eleger os representantes de cada segmento. As cédulas e urnas estão disponíveis nas unidades escolares.
O colegiado pode tomar decisões, aconselhar os gestores, acompanhar e/ou fiscalizar as ações pedagógicas e administrativo-financeiras, contribuindo para a gestão democrática e participativa da escola. É mais uma ação do Educar para Transformar – um Pacto pela Educação, pela melhoria da qualidade da educação pública na Bahia.

Bairros de Feira sofre com a buraqueira

Foto: Notre Comunicação

Buracos, lama e calçamentos irregulares foram alguns dos problemas encontrados pelo vereador e presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Feira de Santana (SINTRAFS), Alberto Nery, durante visitas a diversos bairros das zonas urbana e rural, após receber constantes queixas de moradores. “Muitas ruas estão intransitáveis, incluindo a Zona Rural. Estive na Pedra Ferrada, na Mantiba e Matinha e os moradores estão tendo muitos transtornos, pois há locais nos quais é impossível passar veículos, e até mesmo pedestres”. 
Além dos transtornos, a comunidade que precisa do transporte público também tem sido prejudicada. De acordo com Nery, muitas localidades tem sofrido não só com os atrasos, mas até com a mudança de rota por que não há como os ônibus passarem. “A situação está caótica. Fora do Centro da Cidade, principalmente em bairros mais distantes, para onde também não há previsão de obras do BRT, está ficando impossível transitar. É o caso do Campo Limpo, Asa Branca, Três Riachos e a Zona Rural, como podemos comprovar nas fotos”, denuncia. 
Segundo Nery, embora as chuvas prejudiquem e piorem a situação em certos locais, elas não podem ser utilizadas como justificativa para o problema. “Sabemos dos transtornos que as chuvas provocam, mas se tivéssemos ruas calçadas, com drenagem adequada, não passaríamos por tantas dificuldades”.  
 


Líder diz que embates na Câmara têm sido travados de forma respeitosa


O líder da bancada do Governo na Casa da Cidadania, vereador José Carneiro (PSL), em entrevista à TV Câmara, fez um balanço positivo das atividades legislativas do 1º semestre de 2015, destacando, entre outras coisas, embates enriquecedores em prol do desenvolvimento da cidade e bem estar da população.
“Eu vejo de forma positiva. A gente observa que as discussões, os embates têm sido constantes, sempre dentro de uma linha de muito respeito, defendendo ideias, propósitos. E quando a gente observa que as discussões, os embates estão nessa linha ideológica, não tenho dúvida de que isso é proveitoso e que a sociedade pela coerência dos vereadores”, ressaltou José Carneiro.

Para o edil, a busca do conhecimento é um fator preponderante para a existência de um Legislativo forte e atuante. “A cada dia que passa a gente vai aprendendo; a gente é um eterno aprendiz. Sem dúvida, o tempo vai passando e a gente vai amadurecendo. Eu acredito firmemente que os erros cometidos no primeiro semestre jamais voltarão a acontecer, porque errar é humano e persistir no erro é burrice, e a gente entende que cada um tem procurado se aprimorar, isso é importantíssimo para cada um defender as suas ideias e as suas propostas aqui na Câmara Municipal”.

Muito mais cultura e arte no Projeto Quartas em Feira


O projeto Quarta em Feira, que é produzido pelo Grupo Conto em Cena e Grupo Cordel, em sua primeira temporada pôde mostrar um pouco do potencial artístico teatral produzido em Feira de Santana e, no segundo semestre, outros Grupos e espetáculos abrilhantarão as quartas-feiras ratificando a valorização da arte feirense.  
A ideia deste projeto é oferecer ao público jovem e adulto, uma alternativa de lazer, cultura e diversão durante a semana. As apresentações teatrais e performances de convidados ocorrerão no Teatro do Cuca, sempre às 19:30h. 

Prefeitura cancela festejos na cidade e alega falta de dinheiro


O prefeito do município Central, no norte do estado, Uilson Monteiro da Silva, decidiu não realizar a festa em comemoração ao aniversário de 57 anos de emancipação política da cidade.  Batizado de “Central Fest”, o evento aconteceria nos próximo mês, com três dias de folia.
Em nota pública, o prefeito listou alguns dos motivos que levaram ao cancelamento do evento:  falta de patrocínio da Bahiatursa para contratação de bandas e infraestrutura, crise financeira e dívidas do município que chegam a mais de R$ 2 milhões.